CENTRAL DE ATENDIMENTO: (21) 3237-9200  |  CONTATO@IBOL.COM.BR  |  INTRANET  |  INÍCIO  |  

IBOL - Instituto Brasileiro de Oftalmologia

Doenças neuro-oftalmológicas

Distúrbios neuro-oftalmológicos foram o assunto da reunião científica do IBOL no mês de fevereiro. Existem diversas doenças que afetam tanto o sistema neurológico como a área da oftalmologia e o papiledema é um dos tópicos. Para abordar o tema, Dr. Wander Inturias Sergillo Borges, do setor de Neuro-oftalmologia do IBOL.

O papiledema é uma doença na qual há o aumento da pressão no cérebro e essa pressão acaba por provocar comprometimento no nervo óptico. A doença pode ser provocada por tumores cerebrais, meningite, hemorragias intracranianas, hipertensão intracraniana de causa desconhecida, entre outros fatores.

Segundo o Dr. Wander, mulheres jovens, que ganharam peso em pouco tempo, com cefaleias persistentes, zumbido no ouvido, queixas de baixa visual transitória devem chamar a atenção dos oftalmologistas para o papiledema.

Dr. Wander apresentou alguns casos e explicou quais os exames que podem ser utilizados para se confirmar o diagnóstico, entre eles: angiografia, campo visual, tomografia de coerência óptica, além de ressonância magnética do crânio e punção lombar. Estes exames são necessários para um diagnóstico diferencial de outras doenças que também afetam o nervo óptico, como a neurite óptica e a neuropatia óptica compressiva secundária a um tumor cerebral.

Durante a reunião científica, os participantes discutiram ainda os tratamentos atuais para o papiledema como a administração de medicamentos, a perda de peso e as cirurgias, como a fenestração da bainha do nervo óptico e a derivação lomboperitoneal.

Os sintomas das doenças oftalmológicas podem ser parecidos. Por isso, é importante consultar um oftalmologista sempre que tiver visão embaçada e ou dupla, perda mesmo que momentânea da visão e dor de cabeça persistente.


© 2019 IBOL - A cópia deste conteúdo está autorizada, desde que citada a fonte.