CENTRAL DE ATENDIMENTO: (21) 3237-9200  |  CONTATO@IBOL.COM.BR  |  INTRANET  |  INÍCIO  |  

IBOL - Instituto Brasileiro de Oftalmologia

Edema Macular Cistóide: a baixa visão após cirurgia de catarata

O edema macular cistóide pós cirurgia da catarata foi o tema debatido na reunião científica do Instituto Brasileiro de Oftalmologia (IBOL), realizada em maio de 2016. A incidência da doença, diagnóstico, fatores de risco, tratamento e profilaxia foram alguns dos tópicos abordados pelo Dr. Remo Turchetti Moraes, médico do IBOL, especialista em doenças da retina e vítreo.

O edema macular cistóide é uma das principais causas de visão inesperadamente baixa após a cirurgia de catarata. Segundo Turchetti, o edema é um "inchaço", causado por um processo inflamatório que atinge a região da retina responsável pela visão central e de detalhes: a mácula.

Entre os pacientes que se submetem à cirurgia de catarata, cerca de 0,5 a 2% dos olhos são acometidos por esse tipo de edema e, geralmente, ocorre entre a 4a e 6a semana de pós operatório.

Os principais fatores de risco são diabetes, oclusões venosas na retina, uveites e membrana epirretiniana.

O diagnóstico do edema macular cistóide, explica Dr. Remo, pode ser realizado pelo exame clínico e comprovado por exames complementares, como a angiografia fluoresceínica e tomografia de coerência óptica.

Segundo ele, existem medicações capazes de diminuir o risco da doença e tratá-la de forma eficiente. Por isso, é importante sempre que houver alterações na visão, procurar um médico especialista, além da recomendação de exames oftalmológicos ao menos uma vez por ano.


© 2017 IBOL - A cópia deste conteúdo está autorizada, desde que citada a fonte.